terça-feira, 27 de setembro de 2011

Imagem

(Imagem: Alexander Bergström)



 

O corpo estirado na cama,
esticado até o limite,
solda coisas desiguais.

Recolhe no reduzido espaço
de uma noite, de um quarto,
imagens porosas do passado.

E vislumbra, amor maduro,
o peso, o braço, o adubo
de um outro corpo no escuro.



Augusto Massi

Nenhum comentário:

Postar um comentário